O Festival DDD — Dias da Dança parte de uma ideia de ligação que se pode construir entre as cidades do Porto, de Matosinhos e Gaia, através de uma programação que promove a deambulação entre espaços de apresentação e espaço público, num percurso sem interrupções nem sobreposições. O festival internacional de dança contemporânea, é organizado pelo Teatro Municipal do Porto / Câmara Municipal do Porto, numa coorganização com as Câmaras Municipais de Matosinhos e Gaia, no contexto da Frente Atlântica.


Ancorado no dia mundial da dança celebrado a 29 de abril, o Festival propõe um circuito intenso de programação, assegurado pelas coproduções estabelecidas entre o Teatro Municipal do Porto – Rivoli e Campo Alegre, o Teatro Nacional São João, o Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery, o Coliseu Porto, a Fundação de Serralves, o Teatro do Bolhão, o balleteatro, o Armazém 22 e a mala voadora.


Na sua segunda edição, o Festival DDD prolonga-se por 6 dias em relação ao ano de 2016, e decorre entre 27 de abril e 13 de maio nas três cidades para apresentar 35 espetáculos – nove em estreia absoluta e oito espetáculos internacionais em estreia nacional – e muitas outras atividades, num programa dividido em três áreas específicas:


DDD IN — Espetáculos

Uma das particularidades do Festival DDD prende-se com a multiplicidade geracional dos artistas apresentados: protagonistas internacionais e nacionais da dança contemporânea coabitam com uma nova geração de artistas a viver e a trabalhar na nossa região, que urge descobrir. O desenho de programação, mais intenso aos fins-de-semana, funciona como atrativo a programadores provenientes de diversas geografias e a descoberta do panorama diversificado que caracteriza a dança portuguesa.


DDD OUT — Espaço Público / Corpo + Cidade

Numa estreita parceria com o balleteatro, o DDD OUT – Corpo + Cidade realiza inusitadas propostas coreográficas construídas à escala dos espaços das cidades, revisitando jardins, praças e outros locais.


DDD EXTRA — Masterclasses / Workshops / Encontros / Cinema / Meeting Point

Um conjunto de atividades complementares aos espetáculos proporciona aos diferentes públicos, mas em particular à comunidade estudantil, uma relação mais direta com os coreógrafos. Diversos workshops e masterclasses acontecem em escolas artísticas das três cidades, estimulando uma relação de proximidade entre os criadores presentes no festival e potenciando o ensino da dança, a reflexão, o questionamento, a produção e a partilha de conhecimento.

O Meeting Point, lugar onde artistas e públicos podem convergir antes e após os espetáculos, decorre este ano no renovado Café Rivoli, centro nevrálgico noturno de conversa, troca de impressões, debates informais e muita dança noite fora!


Que a dança ocupe o nosso corpo nestes dias!

A Organização